Ledo - O cara da Independência!

Em meados de 1821 um decreto do Reino de Portugal determinou que D. Pedro de Alcântara retornasse imediatamente a Portugal. O Príncipe Regente começara os preparativos para o seu regresso a Lisboa, quando foi informado dos intentos do partido brasileiro, liderado por José Bonifácio de Andrada e Silva, de lutar pela independência.
 
Joaquim Gonçalves Ledo foi um dos promotores do "Dia do Fico" e um dos principais articuladores da declaração de independência. À época, Ledo era editor de um jornal na capital fluminense e exercia forte influência na política nacional onde travava embates ferrenhos com seu adversário político José Bonifácio, Ministro do reino e dos negócios estrangeiros.
 
Em um encontro com o príncipe, Ledo dirigiu-se a ele com as seguintes palavras:
 
Joaquim Gonçalves Ledo
"A natureza não formou satélites maiores que os seus planetas. A América deve pertencer à América, a Europa a Europa, porque não debalde o Grande Arquiteto do Universo meteu entre elas o espaço imenso que as separa. O momento para estabelecer-se um perdurável sistema, e ligar todas as partes do nosso grande todo, é este..."
Motivado com estas palavras e pelo apoio das demais províncias brasileiras, Dom Pedro – em 9 de janeiro de 1822 – pronunciou a célebre frase: "Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto. Digam ao povo que fico!".
Em 20 de agosto de 1822, Ledo convocou uma reunião extraordinária que se realizou em alguma sala na cidade do Rio de Janeiro. Na data da reunião, José Bonifácio estava viajando e sua ausência foi decisiva para que Ledo proferisse um eloquente discurso diante de várias personalidades importantes presentes, ocasião em que expôs a todos a necessidade de ser imediatamente proclamada a Independência do Brasil. A proposta foi votada e aprovada por todos os presentes.
A cópia da ata dessa reunião foi encaminhada imediatamente a D. Pedro que a recebeu em 7 de setembro, às margens do riacho do Ipiranga, enquanto viajava de Santos à São Paulo. Ao tomar conhecimento do teor da mensagem, D. Pedro pronunciou a famosa frase "Independência ou Morte!", rompendo os laços de união política com Portugal.
A emancipação do Brasil foi consolidada em 12 de outubro de 1822, o Príncipe foi aclamado Imperador com o título de D. Pedro I, sendo coroado em 1 de dezembro. Em 1823 a independência foi formalmente reconhecida entre as nações europeias. Isso só foi possível graças a aliança com a Grã-Bretanha, que forneceu tropas e apoio marítimo, iniciando assim a divida externa do Brasil. Em seu retorno a Portugal, o Rei Dom João VI ainda levou cerca de 50 milhões de cruzados, fazendo surgir a primeira crise econômica do mais novo país.
A importância de Ledo no evento da independência foi reconhecida com uma estátua em sua homenagem no Monumento à Independência em São Paulo.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carajás e Tapajós...Vale a pena?

SP2040 - A Cidade que Queremos

Conta de Energia Elétrica mais barata!