A Ditadura “Lulopetista” instalada na América Latina

Não é mais novidade para ninguém a tendência do governo brasileiro de sair em defesa de lideres ditadores ao redor do mundo, foi assim com o Mahmoud Ahmadinejad, ditador, presidente do Irã, que tem aterrorizado o mundo com a ameaça de desenvolvimento de armas nucleares, o ex-presidente Lula perderia quantos dedos da mão fossem necessários para proteger Ahmadinejad.

Ainda teve a visita a Cuba em 2010, quando questionado sobre a greve de fome, que levou a morte um preso político do regime ditatorial cubano, Lula o comparou aos bandidos do Brasil, em clara defesa ao regime de Fidel Castro.

Antes da queda do regime de Muammar Kadhafi, na Líbia, Lula se encontrou com o ditador e saudou o tirano dirigindo-se a ele como "meu amigo, meu irmão, meu líder".

Dando continuidade ao regime ditatorial lulopetista, a Presidente Dilma Rousseff não fica atrás e ainda ganhou uma parceira aqui na América do Sul, trata-se de Cristina Kirchner, presidente da Argentina, as duas vinham tentando a muito tempo incluir a Venezuela ao bloco do MERCOSUL, antes integrado apenas por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, no entanto não obtiveram êxito, pois sempre encontraram resistência de Uruguai e Paraguai, governos absolutamente contra a inclusão da Venezuela ao bloco.

Quando o congresso paraguaio destituiu o presidente Fernando Lugo em um processo relâmpago de impeachment, sem direito a defesa por parte do presidente, logo a Presidente Dilma se pronunciou afirmando ser este um golpe contra a democracia do Paraguai, a cúpula do MERCOSUL se reuniu e decidiu suspender imediatamente o Paraguai do bloco, as presidentas trouxeram à pauta novamente a inclusão da Venezuela, sem o voto contra do Paraguai, o Uruguai foi voto vencido e a Venezuela do Ditador Hugo Chávez agora faz parte do MERCOSUL, a punição ao Paraguai foi apenas um pretexto para Rousseff e Kirchner aplicarem um verdadeiro golpe na América do Sul.

Em 10 de janeiro de 2013, o Presidente Hugo Chávez, reeleito pelo povo, deveria ter tomado posse, em conformidade com a constituição venezuelana, era isso que deveria ter acontecido, Chávez esta a mais de um mês internado em Cuba em estado grave, sem noticias de melhora, no entanto, a constituição é frágil, a democracia não prevaleceu, a divisão dos poderes não foi respeitada, o golpe foi instalado de vez e quem contestará?

Onde estão as presidentas Dilma e Cristina para defender a democracia? Não se espante! Elas estão lá, participando da festa e dando respaldo ao golpe “Chavista”. 

O pior cego é aquele que não quer enxergar, abre os olhos Brasil, abre os olhos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carajás e Tapajós...Vale a pena?

SP2040 - A Cidade que Queremos